São Pedro e São Paulo, apóstolos de Jesus

Hoje, dia 29 de junho, celebra-se o dia de São Pedro e São Paulo, principais líderes do surgimento da Igreja Cristã Primitiva.

Simão, que posteriormente Jesus o chamaria de Pedro (Mateus 16,17-18), nasceu em Betsaida, povoado próximo a Cafarnaum, e era irmão do apóstolo André. Era pescador no mar da Galileia e deixou seu ofício para seguir Jesus, estando presente nos momentos mais importantes da vida do Mestre.

Pedro, mesmo que fosse fraco na fé e tivesse negado Jesus três vezes antes durante o processo que culminaria em sua crucifixão (Lucas 22:54-71), foi considerado o líder dos 12 apóstolos e o primeiro papa da história, pois pregava o Evangelho através da descida do Espírito Santo de Deus e continuava os trabalhos de Jesus.

O trabalho de Pedro durou até o ano 67, quando foi crucificado a mando do Império Romano. Entretanto, o santo considerava-se indigno de morrer como Jesus Cristo, pedindo para ser morto de cabeça para baixo.

No imaginário popular, São Pedro é quem controla as chuvas. Tal fato se deve a uma passagem do Evangelho de Mateus na qual Jesus se volta para Pedro e diz: “Eu te darei as chaves do reino dos céus e o que ligares na Terra será ligado nos céus”. Em tempos de seca, é ao santo que muitos recorrem para desejar por chuvas, pois as chaves do céu foram dadas a ele.

O local da morte de Pedro teria sido Roma, na atual Itália. O corpo teria sido sepultado no local onde, hoje, encontra-se a Basílica de São Pedro, no Vaticano. Os ossos ainda se encontram lá.

Já São Paulo, cujo nome antes de sua conversão era Saulo, nasceu em Tarso, na Cilícia, atual Turquia, no ano 5 da era cristã. Seus pais eram judeus, mas possuíam os privilégios da cidadania romana.

Saulo, quando criança se tornou tecelão, mas, com o tempo, foi enviado a Jerusalém, onde deveria aprender mais sobre a religião e a cultura hebraica, preparando-se para ser um rabino na mais ortodoxa das seitas judaicas.

No fim de seus estudos, retornou para Tarso e viu que Jesus já acumulava muitos seguidores.  Contudo, os judeus, inclusive Saulo, não acreditavam que aquele fosse o Messias, e tronaram-se perseguidores das primeiras comunidades cristãs.

Contudo, um dia, no caminho de Damasco, converteu-se à fé cristã quando o próprio Senhor Ressuscitado lhe aparece convidando-o ao apostolado.

Paulo tornou-se um grande missionário, fundou muitas comunidades e escreveu treze Epístolas: 1ª e 2ª aos Tessalonicenses, aos Gálatas, aos Filipenses, 1ª e 2ª aos Coríntios, aos Romanos, a Filemon, aos Colossenses, aos Efésios, 1ª e 2ª aos Timóteo e aos Hebreus. De perseguidor passou a perseguido, sofreu muito pela fé e foi coroado com o martírio, sendo decapitado, no ano 67.

São Pedro a esquerda e São Paulo a direita

Que São Pedro e São Paulo, roguem por nós!

Por Marina Silva Ferreira

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp