Papa encerra maratona do terço nos jardins do Vaticano

Virgem Desatadora de Nós. Crédito: Johann Georg Schmidtner. Papa Francisco. Foto: Vatican Media

O papa Francisco encerrará a maratona do terço no dia 31 de maio, para invocar “o fim da pandemia e a retomada do trabalho e das atividades sociais”, com a oração do terço nos jardins do Vaticano, diante de um ícone da Virgem Desatadora de Nós, invocação mariana à qual o Santo Padre tem uma devoção particular.

Com esta invocação, os fiéis pedem à Virgem Maria a sua intercessão no meio das dificuldades, para que “desate os nós” que complicam a vida ou que desapareçam os obstáculos que nos impedem de chegar a Deus.

A imagem mostra a Virgem Maria ladeada por dois anjos. Enquanto um deles lhe entrega uma fita com nós, que representam o pecado original e as suas consequências, o outro recebe a fita desamarrada das mãos de Maria. Assim, a pintura torna-se uma bela alegoria da ajuda que a Mãe de Deus nos dá para resolver as dificuldades da vida.

O papa Francisco escolheu cinco intenções de oração, “cinco nós para desatar”, para a próxima recitação do terço que marcará o final da maratona de orações deste mês de maio, à qual se uniram santuários marianos de todo o mundo.

O primeiro nó a desatar é o das “relações feridas, solidão e indiferença, que se aprofundaram nesta época”.

O segundo nó é dedicado ao “desemprego, com especial atenção para o desemprego juvenil, o desemprego feminino, o de pais e mães, de quem procura trabalho e de quem procura proteger os seus trabalhadores”.

O terceiro nó será rezado pelo “drama da violência, particularmente aquela que se origina na família, no seio do lar, pelas mulheres e pelas tensões sociais geradas pela incerteza da crise”.

O quarto nó será oferecido pelo “progresso humano, para que a investigação científica que tem como vocação o apoio, compartilhe as descobertas para que sejam acessíveis a todos, especialmente aos mais fracos e aos mais pobres”.

O quinto nó se rezará pela “pastoral, para que as igrejas locais, paróquias, oratórios, centros pastorais e centros de evangelização possam recuperar o entusiasmo e dar um novo impulso ao longo da vida pastoral e para que os jovens possam se casar e construir uma família e um futuro”.

Virgem Desatadora de Nós

A origem da invocação mariana da Virgem Desatadora de Nós (Maria Knotenlöserin) remonta a uma pintura alemã do século XVIII, de Johann Georg Melchior Schmidtner. Nos últimos anos, o principal promotor da devoção a Nossa Senhora Desatadora de Nós vem sendo o papa Francisco, que a considera uma das suas invocações marianas favoritas.

A imagem original é venerada desde o início do século XVIII em Augsburg, na Alemanha, e está na igreja de Sankt Peter Am Perlach. Seu nome original é Nossa Senhora de Knotenlöserin. O título de “desatadora” é uma tradução do termo alemão “knotenlöserin”, justaposição das palavras “knot” (nó) e “löser” ou “löserin” (desfazer, desatar, desarmar).

O então bispo auxiliar de Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio, levou a devoção da Virgem Desatadora de Nós da Alemanha para a Argentina. Em 8 de dezembro de 1996, a paróquia San José del Talar, em Buenos Aires, recebeu uma cópia da imagem original pintada por Ana Betta de Berti. Desde então, milhares de peregrinos acudiram à paróquia com a intenção de venerar a imagem e pedir a sua intercessão.

Encerramento da maratona do terço

A celebração do dia 31 de maio começará com uma procissão solene nos jardins do Vaticano liderada pelo bispo de Augsburg, dom Bertram Johannes Meier, que dará ao papa Francisco uma cópia do ícone original da Virgem Desatadora de Nós.

O Santo Padre, junto com uma comitiva de fiéis, receberá a procissão de crianças que fizeram há pouco a Primeira Comunhão, jovens que recentemente receberam a Confirmação, um grupo de escoteiros, famílias e religiosos representando o povo de Deus. A celebração será animada pelo coro da diocese de Roma.

Na chegada da procissão, a Guarda Suíça e a Gendarmaria do Vaticano receberão com honras o ícone mariano.

Participarão da oração jovens da Ação Católica, vários casais recém-casados ​​e algumas famílias com mães grávidas.

Santuários marianos estarão conectados ao vivo, entre eles: o santuário nacional de Maipú, em Santiago do Chile; a basílica da Virgem dos Milagres de Caacupé, no Paraguai; a Virgem de Schoenstatt, em Vallendar, Alemanha; o santuário de Nossa Senhora dos Gozos, na Espanha; e Nossa Senhora das Dores, em Kibeho, Ruanda.

A oração também será transmitida ao vivo, com a tradução para a linguagem de libras italiana (LIS) pela religiosa franciscana Veronica Donatello, responsável pela pastoral das pessoas com deficiência da Conferência Episcopal Italiana (CEI).

Fonte: Acidigital por Mercedes de la Torre – www.acidigital.com

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp