Campanha de Oração movimenta o Santuário no mês de Maio.

Iniciamos o mês de Maio, e com isto iniciamos o mês dedicado a Nossa Senhora. Este tempo é uma oportunidade para renovar o amor de todos os batizados pela Mulher que Deus, da eternidade, escolheu para dar à luz cuidar Dele.

A Santíssima Virgem Maria é para sempre a Rainha do Céu e da Terra, não há santidade sem Maria porque toda Ela leva a Cristo.

Maria, a mais humilde entre as mulheres, é precisamente o modelo de toda mulher, como assinalou o Papa Francisco em abril de 2014, em uma mensagem a mais de 20 mil jovens reunidos em Buenos Aires, Argentina.

“Para vós existe um único modelo: Maria, a mulher da fidelidade, aquela que não entendia o que acontecia, mas obedecia. Aquela que, quando soube do que a sua prima precisava, foi depressa ter com ela; a Virgem da Prontidão!”.

O Papa assinalou ainda que Maria é “aquela que fugiu como refugiada para um país estrangeiro a fim de salvar a vida do seu Filho. Aquela que ajudou o seu Filho a crescer, que o acompanhou e, quando o seu Filho começou a pregar, seguiu-o. Aquela que padeceu tudo o que acontecia com o Menino, com o Jovem. Aquela que permaneceu ao lado do seu Filho, e lhe indicava os problemas que surgiam: ‘Olha, não têm vinho!’. Aquela que, no momento da Cruz, estava com Ele”.

Atendendo o pedido do Santo Padre, o Papa Francisco, nosso Santuário viverá no mês de maio a grande campanha de oração pelo fim da Pandemia. Nossa campanha tem o lema: “Terço nas mãos, joelhos no chão, juntos em oração pelo fim da Pandemia”.

A campanha de oração consiste na recitação do Santo Terço todos os dias, e à medida que terços forem rezados, você é convidado a inserir no TERÇOMETRO, que está na página inicial do site do Santuário Diocesano (clique aqui para inserir dados no terçometro). A meta estipulada pela comunidade é a recitação de 10.000 terços que no dia 31 de maio serão ofertados a Nossa Senhora no encerramento do mês mariano.

Com a oração do Rosário, Papa Francisco inaugura mês de oração pelo fim da pandemia

Crédito: Vatican News

Neste sábado, 1 de maio, às 18h de Roma (14h de Brasília) o Papa Francisco dirigiu-se à Basílica de São Pedro para inaugurar o mês de maio com uma especial oração a Maria, pedindo pelo fim da pandemia de Covid-19 no mundo. O mês será marcado também pela “maratona” de orações do terço, convocada pelo Pontífice, que terão lugar em 30 santuários marianos espalhados pelo mundo, incluindo o de Fátima e o de Nossa Senhora Aparecida.

O Santo Padre se dirigiu até a Capela Gregoriana da Basílica, para rezar diante do ícone da Madona del Soccorso (Nossa Senhora do Socorro), acompanhado por uma procissão de velas enquanto os poucos fiéis presentes entoavam um canto em honra a Nossa Senhora de Lourdes.

Este ícone, diante do qual os fiéis em Roma rezaram ao longo dos séculos, localiza-se na parede acima do altar da Capela Gregoriana, que leva este nome por conter os restos de São Gregório de Nazianzo, quem viveu no séc. VII e foi Patriarca de Constantinopla. Devido às suas reflexões sobre a Santíssima Trindade recebeu o título de doutor da Igreja. O Papa Francisco escolheu este recinto para entregar à virgem um ramo de flores e recitar o Rosário, com cerca de 160 fiéis, antes de elevar a Nossa Senhora uma especial oração pelo fim da pandemia de covid-19, que já fez mais de 3 milhões de vítimas mortais.

Durante o Rosário, o Papa recordou aqueles que foram afetados pela pandemia e as consequências da mesma para a saúde das pessoas e a economia mundial, aproveitando a ocasião para agradecer a todos aqueles que durante estes meses têm se dedicado ao cuidado dos enfermos e ao serviço do bem comum.

“No início do mês dedicado a Nossa Senhora, nós nos unimos em oração com todos os Santuários em todo o mundo, com os fiéis e com todas as pessoas de boa vontade, para confiar às mãos de nossa Mãe Santíssima toda a humanidade, duramente provada por este período de pandemia”, disse o Santo Padre antes do início do Rosário

“A cada dia deste mês de maio, confiaremos a Vós, Mãe de Misericórdia, as muitas pessoas que foram tocadas pelo vírus e que continuam a sofrer as consequências: dos nossos irmãos e irmãs falecidos, às famílias que vivem a dor e a incerteza do amanhã; dos doentes aos médicos, aos cientistas e enfermeiros que estão na linha de frente nesta batalha; dos voluntários até todos os profissionais que prestaram seu precioso serviço em favor dos outros; das pessoas em luto e dor, até aquelas que, com um simples sorriso e uma boa palavra, levaram conforto aos necessitados. daqueles que, especialmente mulheres, sofreram violência dentro das paredes de seus lares devido ao fechamento forçado a quantos desejam os ritmos de vida cotidianos. Mãe do Socorro, acolhei-nos sob o vosso manto e protegei-nos, sustentai-nos na hora da provação e acendei em nossos corações a luz da esperança pelo futuro”, completou o Papa Francisco.

O Papa esteve acompanhado por algumas famílias, com quem recitou o Rosário, meditando os Mistérios Gozosos.

Depois do Rosário, o Santo Padre dirigiu a oração que ele preparou especialmente para o momento que inaugura o mês de oração pelo fim da pandemia:

“Sob vossa proteção buscamos refúgio, Santa Mãe de Deus”

Na dramática situação atual, carregada de sofrimentos e angústias que oprimem o mundo inteiro, recorremos a Vós, Mãe de Deus e nossa Mãe, refugiando-nos sob a vossa proteção.

Ó Virgem Maria, volvei para nós os vossos olhos misericordiosos nesta pandemia do coronavírus e confortai a quantos se sentem perdidos e choram pelos seus familiares mortos e, por vezes, sepultados de uma maneira que fere a alma.

Sustentai aqueles que estão angustiados por terem pessoas enfermas de quem não se podem aproximar, para impedir o contágio. Infundi confiança em quem vive ansioso com o futuro incerto e com as consequências sobre a economia e o trabalho.

Mãe de Deus e nossa Mãe, alcançai-nos de Deus, Pai de misericórdia, que esta dura prova termine e que volte um horizonte de esperança e de paz. Como em Caná, intervinde junto do vosso Divino Filho, pedindo-Lhe que conforte as famílias dos doentes e das vítimas e abra os seus corações à confiança.

Protegei os médicos, os enfermeiros, os agentes de saúde, os voluntários que, neste período de emergência, estão na vanguarda arriscando a própria vida para salvar outras vidas. Acompanhai a sua fadiga heroica e dai-lhes força, bondade e saúde.

Permanecei junto daqueles que assistem noite e dia os doentes, e dos sacerdotes que procuram ajudar e apoiar a todos, com solicitude pastoral e dedicação evangélica.

Virgem Santa, iluminai as mentes dos homens e mulheres da ciência, a fim de que possam encontrar as soluções justas para vencer este vírus.

Assisti os Responsáveis das nações, para que atuem com sabedoria, solicitude e generosidade, socorrendo aqueles que não têm o necessário para viver, programando soluções sociais e econômicas com clarividência e espírito de solidariedade.

Maria Santíssima, tocai as consciências para que as somas enormes usadas para aumentar e aperfeiçoar os armamentos sejam, antes, destinadas a promover estudos adequados para prevenir catástrofes do gênero no futuro.

Mãe amadíssima, fazei crescer no mundo o sentido de pertença a uma única grande família, na certeza do vínculo que une a todos, para acudirmos, com espírito fraterno e solidário, à tanta pobreza e às inúmeras situações de miséria. Encorajai a firmeza na fé, a perseverança no serviço, a constância na oração.

Ó Maria, consoladora dos aflitos, abraçai todos os vossos filhos atribulados e alcançai-nos a graça de que Deus intervenha com a Sua mão onipotente para nos libertar desta terrível pandemia, de modo que a vida possa retomar com serenidade ao seu curso normal.

Confiamo-nos a Vós, que resplandeceis sobre o nosso caminho como sinal de salvação e de esperança, ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria.

Conduzi os passos de vossos peregrinos que desejam rezar e amar-vos nos Santuários dedicados a Vós em todo o mundo sob os mais variados títulos, que pedem a vossa intercessão, sede para cada um deles uma guia segura. Amém”.

Ao final do momento de oração, o Papa Francisco abençoou os Terços que serão enviados aos 30 Santuários que participam da “maratona” de oração deste mês mariano e abençoou os fiéis invocando com confiança a intercessão da Bem-aventurada Virgem Maria.

O Santuário de Nossa Senhora de Walsingham, foi o primeiro dos 30 que participarão da “maratona” de orações do terço. Ali, os fiéis se reuniram para rezar na intenção do Santo Padre em simultâneo com o Santo Padre em Roma.

No dia 06 de maio a oração do terço será transmitida de Aparecida, no Brasil e no dia 13, em Fátima, Portugal.

 

Fonte: ACI digital – www.acidigital.com

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp