A Transfiguração do Senhor

A transfiguração do Senhor, ocorrida no Monte Tabor, localizado na Galileia, é celebrada pela cristandade desde o século V. Nessa data, como narrado no Evangelho de Mateus (Mt 17:1-13), Jesus chamou Pedro, Tiago e João, e os levou para o alto do monte. Lá, Jesus se transfigurou, suas roupas ficaram brancas como a luz e sua face brilhou como o Sol. Naquele mesmo momento, Moisés e Elias apareceram diante deles e conversaram com Jesus. Então, uma nuvem resplandecente os envolveu, e dela saiu uma voz, dizendo: “Este é o meu Filho amado em quem me agrado. Ouçam-no!”. Os discípulos ficaram assustados e caem com o rosto por terra, mas Jesus logo os acalmou. Após isso, desceram do monte e o Senhor pediu para que eles não contassem nada do que viram a ninguém.

Segundo estudiosos, há duas formas de se compreender a transfiguração e a questão que hoje a Teologia tenta explicar é se Jesus resplandeceu ou se os apóstolos conseguiram ver o que ele realmente já era, o Divino escondido no Humano. De qualquer uma das duas formas, foi mais um testemunho de que Jesus era o enviado por Deus para a salvação do mundo.

E por que a celebração é feita dia 06 de agosto? Segundo a tradição, o evento da transfiguração ocorreu 40 dias antes da crucificação e prepara os apóstolos para a compreensão deste mistério. Similarmente, a Igreja celebra a festa 40 dias antes da Exaltação da Santa Cruz, ou seja, no dia 6 de agosto.

A montanha é, nas Sagradas Escrituras, o local de revelação divina. Além disso, para subir ao topo é difícil, cansativo, com obstáculos e a posse dos bens tanto materiais como espirituais pesa muito e pode impedir o homem de atravessar para chegar, ou melhor, para retornar a Deus. Mesmo assim, Jesus sobe o monte com os apóstolos e lá fica novamente mais próximo de seu Pai.

A situação dos apóstolos caírem com rosto por terra demonstra o esplendor da glória de Deus que não foi suportada por eles, que são terrenos. A experiência do Monte Tabor traz à tona a pequenez dos homens diante da grandeza divina. Além disso, o aparecimento de Moisés e Elias significa respectivamente a Lei e os profetas, que se rendem a Jesus Cristo. O Senhor é aquilo que todos profetizavam e esperavam.

O significado dessa festa é a preparação dos cristãos para que, em qualquer circunstância, permaneçam firmes na fé no Cristo, e o acompanhamento dos aspectos cronológicos da vida de Jesus Cristo, sua história.

Assim, a transfiguração é uma lição de fé e esperança, quando a tristeza e o sofrimento entram em nossa existência precisamos ser capazes de transfigurar com Cristo para ressurgir transformados!

Monte Tabor, local da Transfiguração

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp